O que é PHP: Guia Completo

A linguagem de programação PHP foi originada em 1994 por Rasmus Lerdorf, nascido na Groelândia. Muitos desconhecem o que é a sigla PHP, a qual simboliza “Personal Home Page”. O PHP, atualmente chamado de “Hypertext Preprocessor”, é essencial para o desenvolvimento web.

O PHP, cujo o foco é back-end, se envolve muito bem com outras linguagens de programação, como por exemplo, pode-se utilizar PHP em html.

O que é PHP e para que serve?

Antes de entender o que é PHP, é importante esclarecer que sendo back-end, o programador em PHP não se preocupa com o desenvolvimento das telas. Quem trabalha com layout do site é o desenvolvedor front-end.

Dessa forma, os desenvolvedores em PHP, que trabalham com o back-end, ficam encarregados de implementar as regras de negócio do sistema e de interagir com o banco de dados.

Assim, uma possível combinação de linguagens para desenvolvimento online é utilizar html, css e javascript para o front-end, aliado ao PHP como back-end.

Diante da expansão da linguagem, é fundamental saber o que é programação em PHP. Para você ter uma ideia, inúmeros sites, blogs, e-commerces, portais de notícias e grandes plataformas, como o Facebook e Wikipedia, utilizam o PHP.

Vantagens do PHP

  • Ferramenta gratuita

Um dos motivos para se utilizar PHP é que não há custos de licença. Por isso, pode ser empregado em sites com ou sem fins comerciais, sem despesas envolvidas no uso.

Se você resolver desenvolver outra linguagem de programação, a partir dele, também é permitido. Isso quer dizer que ninguém irá lhe cobrar por isso.

  • Diversos editores para programar

Você pode utilizar inúmeros editores para desenvolver os códigos em PHP, de acordo com seu gosto pessoal. Por exemplo, existem ferramentas muito úteis como PHP Editor, Eclipse, Bluefish e o Notepad++.

Para iniciar na linguagem, é fundamental comentar o que é a extensão PHP. Os arquivos gerados possuem a extensão “.PHP”, e para que eles funcionem em sua máquina é preciso instalar um servidor local.

O Wamp Server é um software que realiza esse processo. Dessa forma, você consegue testar as suas aplicações no navegador, sem depender de um servidor online. Basta iniciar o wamp server e rodar os scripts em PHP.

  • Diferentes paradigmas de programação

Ele suporta variadas formas de desenvolvimento, como a programação estruturada, importante para quem está aprendendo os primeiros códigos ou para um projeto que não necessita de tanta complexidade.

Além da programação estruturada, o PHP possibilita a orientação a objeto. Para você entender o que é PHP orientado a objetos (PHP ), nesse tipo de programação é preciso estudar alguns conceitos adicionais, os quais vão lhe auxiliar em aplicações mais robustas.

A orientação a objetos permite facilidade na manutenção e na reutilização do código. À medida que o sistema cresce, a organização que ela proporciona irá ajudar na continuidade do desenvolvimento, e o programador não se perderá no meio de tanto código.

Por isso, é importante saber o que é PHP, os conceitos de classe, método, herança, abstração, polimorfismo, encapsulamento e bibliotecas.

Outro paradigma do PHP é a programação funcional, que pode ser desenvolvida junto com a orientação a objeto, no intuito de deixar mais objetivo o código. A programação funcional possibilita criar métodos eficientes e simplificados, ajudando ainda nos testes.

Bom comentar que também é possível a metaprogramação em PHP, a qual permite modificar o comportamento das classes, por exemplo.

Sendo assim, o que o PHP faz e sua vasta gama de possibilidades capacita o desenvolvedor a produzir um projeto de grandes proporções e bem estruturado no ambiente web.

  • Compatibilidade com os bancos de dados

Ele se conecta com as diferentes bases de dados, como Oracle, PostgreSQL, SQL Server, MSSQL, IBM DB2, Mysql e diversas outras.

O último banco de dados, mysql, é o mais popular quando se trata de PHP. Por isso, entenda o que é PHP e mysql e os primeiros passos para essa interação.

Como já foi dito, o PHP é uma linguagem back-end responsável por gerenciar e trazer as informações do banco de dados. Assim, siga o trecho de código que realiza essa ligação do PHP com o mysql.

<?
$servidor = ‘localhost’;
$banco = ‘bancoExemplo’;
$usuario = ‘usuario’;
$senha = ‘root’;
$link = mysql_connect ($servidor, $usuario, $senha);
$db = mysql_select_db ($banco, $link);
if ( !$link )
{
echo “Erro na conexão com o Mysql.”;

exit();
}
?>

Explicando os códigos, as tags “<?” e “?>” inicializam e finalizam o arquivo em PHP. O cifrão representa a variável. Depois temos qual servidor usaremos, e como estamos trabalhando localmente, o padrão é localhost.

Em seguida, foi estipulado o nome do banco de dados que será conectado, assim como o usuário e senha para acessar a base de dados do mysql, denominada de “bancoExemplo”.

A função própria do PHP, “mysql_connect”, realiza a conexão, passando as variáveis do servidor, usuário e senha.

Se a comunicação com o servidor obtiver êxito, define-se qual banco de dados faremos a conexão. Assim, é utilizada a função “mysql_select_db”, também própria do PHP.

No fim, realizamos um teste para validar a conexão. O trecho “if ( !$link )” verifica se a comunicação falhou. Caso haja algum problema, irá aparecer a mensagem ao usuário “Erro na conexão com o Mysql”. O comando “exit()” termina a execução do script.

  • Linguagem de fácil aprendizagem

Os fundamentos iniciais do PHP segue o mesmo padrão comparado com a primeira linguagem de programação que você aprendeu, seja o Cobol, Pascal ou C.

Além disso, possui grande quantidade de bibliotecas com funções prontas, que colaboram na programação. Sem falar na extensa comunidade da linguagem, a qual melhora e atualiza constantemente o PHP.

Uma importante aplicação da linguagem se dá em páginas virtuais construídas em WordPress. O plugin PHP Everywhere estabelece uma maneira de como utilizar PHP no wordpress, permitindo o uso da linguagem na plataforma.

Acompanhe agora um trecho que mostrará como utilizar PHP dentro de html.

<!DOCTYPE html>

<html>

   <body>

     <?PHP

echo “Seu primeiro código em PHP no HTML”;

     ?>

   </body>

</html>

Como foi visto, dentro do html, iniciamos o código PHP por meio da tag “<?PHP”. O comando “echo” imprime na tela do navegador a mensagem “Seu primeiro código em PHP no HTML”. Por fim, finalizamos o arquivo PHP por meio da tag “?>”.

Desvantagens do PHP

Projetos de grande porte, que requerem muitos módulos e uma segurança avançada, pode ser indicada outra linguagem de programação, como por exemplo, Java Web. Isso não quer dizer que será descartado o PHP, pois tudo vai depender da modalidade da aplicação.

Conclusão

Aprender PHP é de extrema importância, visto que a linguagem é amplamente difundida, gratuita e se associa muito bem com o html.

Programadores em PHP ficam incumbidos do back-end do site, isto é, o funcionamento da página que ocorre por trás das telas ou layout do blog. Isso inclui manipular o banco de dados.

Entre as vantagens de usar PHP, pode-se destacar os vários paradigmas de desenvolvimento de códigos, como a programação estrutura, orientada a objeto, funcional e metaprogramação.

Além disso, você pode escrever os scripts em PHP por meio de diferentes editores, como Eclipse, Bluefish e Notepad++. Por fim, a linguagem tem compatibilidade com os diversos bancos de dados, entre eles o Mysql, Oracle e PostgreSQL.

linkoficial:
Post relacionados